27 de mar de 2017

The Five (Filme, 2013)






País: Coréia do Sul
Gênero: Thriller, Policial
Duração: 123 min.

Direção: Jeong Yeon-sik
Roteiro: Jeong Yeon-sik (webtoon) e Lee Eun-jeong

Elenco: Kim Seon-ah, On Joo-wan, Ma Dong-seok, Lee Cheong-ah, Sin Jeong-geun, Jeong In-gi, Park Hyo-joo, Joo Young-ho, Kim Hyeon-soo.

Resumo

Eun-a quer vingar a morte de sua família e, para isso, resolve recrutar um grupo de pessoas para caçar o assassino.

Comentário

Para quem, como eu, aguarda ansiosamente a volta de Kim Seon-ah á telinha, com o drama Lady With Class (jTBC), vai a sugestão de apreciar uma de suas melhores atuações no cinema, no thriller The Five. Depois de estrelar em sequência dois dramas pouco memoráveis, a aventura Masked Procecutor, e drama romântico I Do, I Do, fica a expectativa de ver Kim Seon-ah em uma produção tão marcante quanto My Name is Kim Sam-soon, ou Scent of a Woman.

The Five é um thriller psicológico que conta a estória impactante de uma mulher que vê sua família ser brutalmente assassinada e arma um plano de vingança contra o criminoso. Jeong Yeon-sik é um talentoso escritor de webcomics que resolveu aventurar-se na direção de seu primeiro filme, baseado em roteiro original, mas com o apoio de um roteirista experiente, Lee Eun-jeong (Cyrano Agency, Love 911) e do diretor de ação Choi Tae-hwan.

Kim Seon-ah (The City Hall) é Eun-a, uma artista especializada em quebra-cabeças tridimensionais. Apesar da profissão diferente, ela leva uma vida tranquila, em uma pequena casa no subúrbio, na companhia de seu marido, Seong-il (Jo Han-cheol, de Neighborhood Lawyer Jo Deul-ho), e da filha adolescente, Ga-yeong (Kim Hyeon-soo, de Solomon´s Perjury).

Na noite em que Eun-a comemorava o aniversário de 14 anos de Ga-yeong, um estranho invade a casa e espanca brutalmente os três membros da família, e apenas Eun-a sobrevive, mas com sequelas físicas gravíssimas.

Dois ou três anos se passam e vemos uma Eun-a física e moralmente decadente, vivendo em um apartamento em ruínas, na periferia da cidade. Sua única companhia é uma simpática assistente social, Hye-jin (Park Hyo-joo, de Wanted), que tenta, sem sucesso, levantar o moral da amiga. O que ela não sabe é que Eun-a está completamente obcecada em descobrir a identidade do assassino de sua família. Com o desinteresse óbvio da polícia em investigar o caso, a única pista de Eun-a é um isqueiro Zippo de seu marido, desaparecido na cena do crime. Para ajudá-la a localizar e capturar o criminoso, Eun-a elabora um plano mirabolante, que envolve a colaboração de um grupo seleto de pessoas, cujos familiares se encontram na fila de doação de órgãos. Assim, com a ajuda do Dr. Choel-min (Jeong In-gi, de Lucky Romance), ela recruta Dae-ho (Ma Dong-seok, de Marriage Blue, Train to Busan), Jeong-ha (Lee Cheong-ah, de Lucky Romance) e Nam-cheol (Sin Jeong-geun, de The City Hall) para auxilia-la na captura do homem que assassinou sua família, e a deixou irreversivelmente paraplégica.

On Joo-wan (Punch) é Jae-wook, um artista plástico underground, que vem chamando a atenção dos galeristas por suas instalações polêmicas e visualmente impactantes. Eun-a tenta descobrir se Jae-wook é seu nêmeses, mas é surpreendida pelo gênio do mal que está a sua espreita. Ao ator On Joo-wan lhe caem muito bem personagens que contrastem com sua aparência angelical, com nos dramas Punch, ou o fantástico The Village: Achiara´s Secret.

Mais além do enredo envolvente (embora nem tão original) está o grupo de atores, compacto, mas eficiente, que desperta a simpatia do espectador, com seus dramas pessoais, e seus dilemas éticos tão simples, mas ao mesmo tempo tão compreensíveis. É fácil colocar-se na pele de pessoas desesperadas por ajudar seus entes queridos a sobreviver, com a oferta tentadora, embora cruel, de sacrificar a vida da vigilante Eun-a. A situação de Eun-a é dramática, mas podemos entender sua paixão obsessiva em vingar a morte de seu marido e filha. É um equilíbrio frágil e moralmente desafiador dos personagens que devem escolher pela vida de uns, para preservar a vida de outros. The Five não tenta pregar lição de moral alguma, mas deixa no espectador um vislumbre do sabor amargo da vingança, por mais justa e finalmente satisfatória que possa parecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...